O que é mais bizarro: Comemorar a chegada do vírus ou debochar da desgraça com tubaína ?

POR PETTRONIO TORRES

Ontem e hoje, esquerda e direita foram farinha do mesmo saco no Brasil. O ex-presidente Lula e o atual, Bolsonaro, foram protagonistas de frases sombrias, bizarras e ‘sem noção’ com o que passa a população brasileira, principalmente aquela parcela que mais sofre, ou porque perdeu algum ente querido ou está privada até de se alimentar dignamente.

Lula foi o primeiro infeliz com o arremate “ainda bem que a natureza criou esse monstro chamado coronavírus”, numa entrevista a um veículo de comunicação. Independentemente do contexto, foi horrível por tudo, mas principalmente pelo enluto de mais 17 mil famílias.

O outro infeliz, ‘sem noção’, este de forma debochada e sorrindo da desgraça alheia, foi Bolsonaro.”Quem é de direita toma Cloroquina. Quem é de esquerda toma Tubaína”, gozava o presidente, referindo-se a uma marca de refrigerante.

O País que assiste aterrorizado a morte, diariamente, de centenas de brasileiros ficou perplexo pelo que ouviu de lideres políticos, gestores máximos de uma nação, ou do passado recente ou do presente. Os dois que dividiram o Brasil, em várias manifestações, favoráveis e contrários.

Bom saber, agora, como eles olham e se preocupam e o que representa a vida de cada um brasileiro. Potencial eleitor em 2022.

Se estiverem vivos, claro.

 


Deixe um Comentário

Relacionados