Trairagem não, vergonha na cara

Por Pettronio Torres

O rompimento é oficial, até ai nenhuma novidade, e com direito a papel passado e tudo, como diriam os mais antigos.

Na sua despedida em carta aberta ao povo paraibano, João Azevêdo falou em “busca da democracia perdida”, não aguentou ser chamado de mentiroso e incapaz. Incapaz de se eleger, sequer vereador, segundo o ex-governador Ricardo Coutinho.

Mas como saber se é incapaz se nunca foi testado. E quando foi testado, foi testado para governador e foi eleito. Os motivos dados por Ricardo Coutinho ao governador para sua saída do PSB foram substanciais.

Ontem, também em carta, o PSB chamou João de traíra. E ai vem uma pergunta que leva o título deste post, traíra ou vergonha na cara?

 

 


Deixe um Comentário

Relacionados