PMJP
06 . Dez . 2017

Energisa: Anisio diz que Assembleia Legislativa deve reabrir CPI do Fio Preto

Em: POLÍTICA
Vários deputados estaduais cobraram, mais uma vez, nesta quarta-feira (06), na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o golpe do ‘Fio Preto’ atribuído à Energisa, na Paraíba. Para isso, o deputado Anísio Maia (PT) colheu 22 assinaturas, quase dois terços dos parlamentares da Casa, que são 36. Anísio parabenizou o procurador de Justiça Francisco Sagres, que vai divergir do arquivamento do caso do ‘fio preto’ e poderá reabrir a investigação. 
 
Anísio, que solicitou diversas vezes explicações à concessionária, acusou a Energisa de mentirosa. “A Energisa é uma firma inescrupulosa que usa a mentira como propaganda”, afirmou. 
 
O golpe, segundo as denúncias, lesou consumidores que tiveram seus medidores fraudados. Ainda conforme as denúncias, funcionários da Energisa plantavam ‘gatos’ de energia nas casas dos consumidores, para justificar a cobrança de multas pela concessionária.
 
Anísio Maia, Renato Gadelha (PSC), Janduhy Carneiro e o Cabo Sérgio Rafael foram contundentes, hoje, ao cobrar a apuração pela Casa. O deputado Jeová Campos também propôs uma audiência com a concessionária. 
 
Já Anísio disse que a Energisa mentiu em relação às fraudes do golpe do ‘fio preto’, “caluniando os paraibanos, manchando o nome de nossa população ao afirmar de forma mentirosa que existem 8 mil paraibanos fraudando essa empresa, desviando energia”, disse, afirmando ainda que a Energisa precisa se explicar. “A pessoa para dizer isso tem que ter a lista na mão, para fazer uma acusação dessa tem que ter os processos prontos”, acrescentou. 
 
Anísio comemorou o fato do procurador de Justiça Francisco Sagres decidir reavaliar o processo, no Ministério Público da Paraíba, que apontava para a homologação do arquivamento do processo. “Vocês sabem que o Ministério Público fechou um termo de acordo com a Energisa onde se concluía que a Energisa era inocente, mas agora o Ministério Público está repensando. E graças a esse procurador, doutor Sagres, está divergindo do arquivamento da denúncia contra a Energisa, e está propondo reabrir o caso para que seja investigado desta vez com isenção, que a primeira não foi”, disse Anísio, parabenizando o procurador Francisco Sagres.
 
Comente

Últimos Comentários

    Nenhum resultado encontrado.