GOV
11 . Jun . 2019

Vazamento de áudios: Porta-voz da Presidência diz que Bolsonaro não ventilou exoneração de Moro

Em: BRASIL
O porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, disse, nesta segunda-feira (10), que uma possível demissão de Sergio Moro do Ministério da Justiça jamais foi discutida no governo.
 
"Jamais foi tocado nesse assunto", afirmou ao ser questionado sobre a possibilidade de Moro deixar o cargo.
 
De acordo com o porta-voz, o ministro deve se reunir com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) nesta terça (11), quando apresentará explicações sobre troca de mensagens com procurador Deltan Dallagnol, do Ministério Público Federal (MPF). 
 
Conversas atribuídas a eles foram divulgadas neste domingo (9) pelo site Intercept Brasil. Na reportagem, Moro e o procurador trocam colaborações quando o ministro ainda atuava como juiz na Operação Lava Jato.
 
O porta-voz disse ainda que Bolsonaro não vai se pronunciar sobre o conteúdo das mensagens e que aguarda uma conversas pessoalmente com seu auxiliar.
 
"O presidente não se pronunciará e aguardará o retorno do ministro Moro para conversa pessoalmente, provavelmente amanhã", afirmou Rêgo Barros.
 
O porta-voz disse que Bolsonaro conversou por telefone com Moro, que está em viagem a trabalho em Manaus e o convidou para uma conversa nesta terça. 
"Ele fez contato com ministro Sergio Moro e, a partir de amanhã, se colocará à disposição", disse.
 
Rêgo Barros afirmou "desconhecer" se Bolsonaro leu as matérias que relatam as conversas entre Moro e Deltan.
 
O porta-voz foi questionado ainda sobre se o governo tem alguma estratégia para evitar que o vazamento das mensagens impacte o calendário de votações no Congresso.
 
"O presidente não teve a oportunidade de compartilhar dos fatos com o ministro Sergio Moro, então o governo não tem nenhum planejamento de momento sobre isso", disse.
 

Comente

Últimos Comentários

    Nenhum resultado encontrado.