10 . Out . 2017

Caso Concorde do dinheiro voador é remetido à Polícia Federal

Em: POLÍTICA
O inquérito que corre em segredo de Justiça no Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga o “Caso Concorde”, ou popularmente conhecido como “Dinheiro Voador”, foi encaminhado para a Corregedoria Geral da Polícia Federal, ontem, segunda-feira (09). Os investigados neste caso são o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e Olavo Cruz de Lima.
 
Duas novas movimentações sobre o inquérito 3404, contra o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e que investiga o episódio do dinheiro voador, foram registradas nesta quarta-feira (4).
 
O episódio, que também é conhecido como Caso Concorde, registrou o recebimento dos autos dos gabinetes e juntada a cópias de certidões. A relatora do inquérito é a ministra Rosa Weber e o processo corre em segredo de justiça.
 
Em 2006
 
A Operação Concorde, da Polícia Federal, apurou esquemas de desvios de recursos e lavagem de dinheiro na campanha eleitoral do PSDB da Paraíba em 2006.
 
A ação se tornou lendária em João Pessoa porque literalmente choveu dinheiro na capital paraibana. Para não ser pego em flagrante pela PF, um operador da política local teria jogado R$ 400 mil do alto do edifício Concorde, o que deu nome ao caso.
 
Comente

Últimos Comentários

    Nenhum resultado encontrado.