Energisa virá alvo de CPI na Assembleia

Os problemas relacionados ao fornecimento de energia elétrica, taxas abusivas e nepotismo nos cartórios e os possíveis desvios de verbas públicas pelas Organizações Sociais (OS), na Paraíba devem ser alvo de Comissões Parlamentares de Inquéritos (CPIs) na Assembleia Legislativa.

A intenção dos deputados é analisar denúncias constantes e graves que prejudicam a vida dos paraibanos.

Os pedidos para instalação das três CPIs já foram protocolados, atualmente duas comissões parlamentares estão em funcionamento na ALPB e até o mês de agosto a CPI dos Cartórios, protocolada pelo deputado Tião Gomes (Avante) com as assinaturas necessárias, deverá ser instaurada.

CPI da Energisa
No mês de março deste ano, foi protocolado na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) o pedido de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Energisa, concessionária de energia elétrica que atua no Estado. Segundo o líder do G10 na Casa, deputado Felipe Leitão (Avante), 17 parlamentares assinaram o documento. “Eu e Cabo Gilberto nos desdobramos e conseguimos o número mais que suficiente para a instalação da CPI”, revelou.

CPI das Organizações Sociais
Em fevereiro de 2020, os deputados da oposição protocolaram o requerimento de criação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) sobre as Organizações Sociais (OS’s) que firmaram contrato com o Governo do Estado. O requerimento foi protocolado com 12 assinaturas. O requerimento teve assinatura de Raniery Paulino, Camila Toscano, Anderson Monteiro, Wallber Virgolino e mais oito deputados estaduais.

CPI dos Cartórios
Já no mês de novembro de 2019, o deputado estadual Tião Gomes (Avante) conseguiu coletar doze assinaturas necessárias para que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Cartórios tramite na Assembleia Legislativa da Paraíba. O objetivo é investigar o suposto nepotismo e irregularidades denunciadas dentro dos cartórios do Estado. A última assinatura foi do deputado Galego Souza (PP), possibilitando o protocolo direto na Mesa Executiva da ALPB.


Deixe um Comentário

Relacionados