Duplicidade de casos de covid em CG: “Apenas repassamos o que vêm das cidades”, diz Medeiros

O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, rebateu a fala do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, sobre duplicação do número de pessoas contaminadas com covid-19 que o gestor reafirmou estar havendo na Rainha da Borborema. Além disso, disse que faltam técnicos na área.

“Isso revela um desconhecimento de quem não é da área de saúde e também por ter uma Secretaria Municipal de Saúde que não tem médicos e profissionais de saúde fazendo a gestão”, afirmou. Medeiros ainda revelou que na quinta-feira (25) participou de reunião com os Ministérios Público Federal e Estadual em que também estiveram presentes representantes da saúde de Campina Grande. “Inclusive foi esclarecido pelo próprio secretário de Saúde e pelo coordenador de Vigilância do município a prerrogativa do banco de dados pertence ao município”, afirmou.

De acordo com Medeiros, “a divulgação dos números, feita pelo boletim diário da Secretaria Estadual de Saúde, que é uma mera repassadora dos dados, são fornecidos pelos municípios. Se houver alguma duplicidade ou triplicidade, isso pode ocorrer de pacientes que realizam os testes de covid-19 várias vezes, essa retificação tem que ser feita também diariamente pela Vigilância em saúde do município de Campina Grande. O que ocorre ao longo desses meses é que a Vigilância em saúde do município de Campina Grande não faz essa retificação diariamente, não tem servidores suficientes para suprir essa falha e consequentemente acumula esse número de pacientes que realizam testes duas, três, quatros vezes. Então é culpa única e exclusiva da Vigilância em Saúde do município de Campina Grande e da Secretaria Municipal de Campina Grande essa não retificação dos casos que são duplicados ou triplicados”, finalizou.

Criação de grupo

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, anunciou nesta sexta-feira (26) que pretende instituir uma comissão para buscar números reais sobre o isolamento social e os números de covid-19 em Campina Grande.

Em live, o prefeito expressou seu descontentamento com a classificação de Campina Grande na bandeira laranja e questionou os números. Segundo Romero, os números relativos ao isolamento social são obtidos por meio da localização do celular dos cidadãos, no entanto, o prefeito afirmou que não conhece ninguém que tenha autorizado a obtenção desses dados.

Para o prefeito, os números obtidos por meio dos órgãos de trânsito seriam mais confiáveis para medir o nível de isolamento da população. Ele disse ainda, que os casos de covid-19 estariam sendo registrados em duplicidade, por isso os números são maiores do que a realidade.

Sobre o registro dos casos, a Secretaria de Estado da Saúde emitiu uma nota nesta quinta-feira (25):

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) esclarece que divulga os casos de Covid-19 informados pelos municípios nos sistemas oficiais de notificação do Sistema Único de Saúde (e-SUS ve, Sivep e SIM). Assim sendo, a SES visualiza os casos notificados na base de dados municipais, uma vez que os municípios são os responsáveis por alimentar esses sistemas. Os dados de atendimento podem ser inseridos por qualquer serviço de saúde, porém o gestor da vigilância municipal é o único que pode fechar e validar os casos. O Estado acompanha tecnicamente os municípios e sinaliza quando necessário os ajustes a serem feitos pelos técnicos municipais. Neste sentido, o processo de vigilância dos municípios é constante, e já conhecida de todos, pois esta não é uma metodologia nova, criada a partir da pandemia de Covid-19. Essa prática já é utilizada para todos os agravos de notificação imediata, como a dengue, por exemplo. Com ClickPB.


Deixe um Comentário

Relacionados